Sal proteinado: O que é? Para que serve? Como fornecer?
BLOGCorte - PastoDestaque-blog

Sal Proteinado: O que é? Para que serve? Como fornecer?

Sal proteinado: O que é? Para que serve? Como fornecer?

Sal Proteinado: O que é? Para que serve? Como fornecer?

Os produtores rurais encontram no sal proteinado um grande aliado na suplementação durante o período da seca. Durante essa fase, a qualidade das pastagens nas grandes áreas brasileiras diminui significativamente, o que pode ser extremamente prejudicial para a produção rural. Portanto, ao utilizar o sal proteinado, os produtores conseguem mitigar os efeitos negativos dessa queda na qualidade das pastagens, garantindo uma nutrição adequada para o rebanho mesmo em condições adversas. Durante esse período, além da menor oferta de alimento no pasto, a forragem é pobre em proteína bruta e tem um teor de fibra muito alto, limitando o aproveitamento e rendimento dos animais.

Função do Sal Proteinado

O principal objetivo do sal proteinado é oferecer nutrientes às bactérias celulolíticas do rúmen, aumentando sua população. Esse composto deve ser oferecido ao rebanho durante todo o ano, não apenas no período de seca, mas também nas chuvas.

Vantagens do Sal Proteinado para Gado

  • Evita a subnutrição dos animais.
  • Aperfeiçoa o aproveitamento dos nutrientes.
  • Auxilia a desmama precoce.
  • Reduz a idade do primeiro parto e o intervalo entre partos.
  • Reduz o tempo de abate.
  • Melhora a eficiência alimentar.
  • Promove excelentes resultados na pecuária de corte e de leite.
  • Evita queda na produtividade.

Composição do Sal Proteinado

O sal proteinado é um suplemento enriquecido com fontes de energia (milho/sorgo), proteínas verdadeiras (farelo de soja, algodão) e/ou NNP (uréia), acrescidos de aditivos. Alguns dos elementos que compõem o sal proteinado, e que não são oferecidos naturalmente pela pastagem, incluem:

  • Sódio
  • Fósforo
  • Cálcio
  • Cobalto
  • Enxofre
  • Ferro
  • Flúor
  • Magnésio
  • Potássio

Esta composição desmistifica a ideia de que apenas sódio e fósforo são suficientes para complementar a nutrição ideal do gado.

Como Servir o Sal Proteinado?

O sal proteinado deve ser fornecido no cocho. O cocho deve estar protegido da água das chuvas e ter um tamanho adequado para que todos os animais tenham acesso ao suplemento de forma equitativa. Além disso, é necessário armazenar o sal com cuidado para evitar desperdício e contaminação.

Qual Quantidade Oferecer?

De acordo com a EMBRAPA, deve-se oferecer 1g de sal proteinado para cada kg do animal. Por exemplo, um animal pesando 350kg necessita de 350g de sal por dia. Durante as secas, é importante garantir a manutenção do peso do gado oferecendo o produto regularmente.

Alertas

Disponibilidade de Pastagem

É necessário haver matéria seca disponível, mesmo de baixa qualidade, para que o sal proteinado promova o desenvolvimento das bactérias que digerem a pastagem ingerida. Sem pasto, há risco de ingestão excessiva do produto e possível intoxicação.

Adaptação ao Uso de Ureia

Para que a ureia seja degradada no rúmen, ela se transforma em amônia. No entanto, se houver um excesso dessa amônia, isso pode causar intoxicação e até mesmo a morte do animal. Portanto, é essencial que a ingestão da ureia ocorra de maneira gradual. Isso significa que as doses devem ser aumentadas progressivamente, permitindo que o animal se adapte. Além disso, sempre que o produto com ureia estiver ausente do cocho por mais de três ou quatro dias, é necessário reiniciar todo o processo de adaptação.

Saiba Mais com a Premix!

Não deixe que o baixo teor de proteína faça com que seu rebanho reduza o consumo de alimentos. Pequenas quantidades de proteína podem melhorar a nutrição do rúmen e aumentar o consumo de alimentos. Entre em contato conosco caso tenha alguma dúvida. Até o próximo blog da Premix!

Você pode gostar

Mais em:BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *